terça-feira, 6 de abril de 2010

Amor vem de amor. Vem de longe, vem no escuro, brota que nem mato
que dispensa cuidado
e cresce com a mais remota chuva.
(Guimarães Rosa)

Como bem disse Guimarães Rosa... Vem tranquilo, sorrateiro, sem fazer alarde. Sem se fazer saber, entra e se aloja. Fica ali, num processo de gestação, reunindo forças para um dia soltar, em alto e bom som, o grito: Estou aqui, sempre estive, é hora de você saber quem sou! Cresce dia após dia sem esforço algum. Toma espaço, nos alimenta. Cria raízes. E é das pequenas coisas que ele se nutre, dos abraços, dos carinhos, da felicidade.
Sem fazer barulho ele toma o coração como morada. Regado da forma correta ele cresce. E com a bênção de Deus, permanece.

[Vanessa Moreira]

Um comentário: